Saúde | 18/03/2013

Santa Casa de Louveira é uma das pioneiras na implantação de segurança para perfurocortantes

Internet

A Santa Casa de Louveira está à frente na região quando o assunto é a implementação dos dispositivos de segurança para perfurocortantes. " Apesar das dificuldades que os Hospitais da região enfrentaram e vem enfrentando na implantação destes equipamentos para atender as mudanças da Legislação  devido à falta de opções de produtos no mercado,  a alta demanda e o custo elevado dos produtos,  Louveira está com 100% implantado destes dispositivos, um benefício para os colaboradores da Entidade”, disse a Técnica de Segurança do Trabalho,  Edilayne Marques Luciano. Ela acrescentou ainda que “a adoção de medidas de controle, mudanças do comportamento diário e a implementação de novas tecnologias, possibilitam  uma cultura de prevenção continuada e isso só é possível com a conscientização de todos, empregador e colaboradores ".

Segundo dados da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (DATAPREV), em 2011 foram 59.773 acidentes de trabalho e doenças ocupacionais no setor da saúde, com 5.613 acidentes sem CAT registrada.   Os  acidentes envolvendo materiais perfurocortantes são maioria dentro dos serviços de saúde. 

Os dispositivos de segurança para perfurocortantes são obrigatórios  conforme a Norma Regulamentadora - N.R. 32, anexo III, Portaria 1.748 de 30 de agosto de 2011, que trata da implantação destes equipamentos de prevenção dos riscos de acidentes com materiais escarificantes com probabilidade de exposição a materiais biológicos, visando a proteção, segurança e saúde dos trabalhadores da Área da Saúde, bem como a diminuição dos índices de acidentes do trabalho. 

 

São considerados materiais perfurocortantes aqueles utilizados na assistência à saúde que têm ponta ou gume,  que possam perfurar ou cortar. Os serviços de saúde são compostos por ambientes de trabalho complexos, apresentando por isso mesmo, riscos variados à saúde dos trabalhadores e também das pessoas que estejam recebendo assistência médica nesses locais. Dentre esses riscos, um que é bastante peculiar ao serviço de saúde é o risco de sofrer um acidente de trabalho com material biológico envolvendo um perfurocortante. Além de incluir o ferimento em si, a grande preocupação em um acidente desta natureza é a possibilidade de vir a se infectar com um patógeno de transmissão sanguínea.  Mesmo que não haja soro conversão, um acidente com um perfurocortante envolve o sofrimento do trabalhador acidentado e de sua família e muitas vezes grandes custos financeiros. Por isso, deve-se evitar ao máximo a ocorrência destes acidentes, através da prevenção.