Governo | 19/05/2014

Prefeito Junior Finamore participa de Fórum de discussão do planejamento regional na Ciesp

Foto: Divulgação

O prefeito de Louveira, Junior Finamore, participou na manhã de sexta-feira (16) do 2º Fórum de Desenvolvimento Econômico, promovido pelo Forcis (Fórum Regional  Comércio Indústria e Serviços) e sediado pela Ciesp Jundiaí. O encontro teve como tema “Aglomeração Urbana de Jundiaí e os desafios da Integração Regional”, no qual representantes da sociedade civil e do poder público das cidades da região puderam debater a importância do trabalho coletivo pera o desenvolvimento da região.

Para Junior, estes encontros servem para estimular ainda mais a busca conjunta pelas soluções dos problemas comuns entre as sete cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí. “Hoje todos os prefeitos (da AUJ) têm a consciência que vivemos em uma região com interligações urbanas que requer a união de forças para atender à algumas necessidades. Debatemos, durante um ano e meio de convívio, questões como o transporte público e a segurança, que são as áreas de maior interesse regional”, afirmou o prefeito. “Com isso, o fórum vem aproximar ainda mais o poder público aos setores organizados da sociedade civil empenhados no desenvolvimento econômico e social regional”, acrescentou.

Presente no debate, o presidente do Conselho de Desenvolvimento do AUJ e prefeito de Itupeva, Ricardo Bocalon, teve a oportunidade de apresentar as ações e intenções do órgão regional. “Implantamos o Gamesp (Gabinete Metropolitano de Gestão Estratégica da Segurança Pública), conseguimos maior agilidade sobre o hospital regional e agora voltamos nosso foco para o transporte público. Temos que acabar com as barreiras para o transporte, que, na região, tem que ser metropolitano e não intermunicipal. Só assim conseguiremos implantar o bilhete único metropolitano”, declarou.

Para o diretor do CIESP Jundiaí, Mauritius Reisky – que também representou o Forcis-, o encontro foi fundamental para fortalecer a proximidade entre as entidades, sociedade civil organizada e os poderes públicos. “Conseguimos reunir nesta manhã representantes do governo estadual e quatro dos sete prefeitos da Aglomeração Urbana de Jundiaí. Temos um desafio pela frente com a AUJ que é trabalhar a integração regional e acredito que um dos grandes temas seja a mobilidade urbana e o governo estadual está atento e tem projetos arrojados e ambiciosos nesta área”, avaliou.

O prefeito de Jundiaí, Pedro Bigardi, por sua vez, apresentou o Conselho da Cidade de Jundiaí, composto por membros do governo municipal e da sociedade civil. “Espero que projetos como o Polo Tecnológico, a Cidade Administrativa, o Plano de Mobilidade Urbana e temas como resíduos sólidos possam ser ‘abraçados’ por este conselho que foi criado para oxigenar as ideias e ouvir a sociedade civil”, comentou. “Temos que pensar o futuro a partir do Concidade”, completou.

Quem também esteve no debate foi o vice-presidente da Emplasa (Empresa Paulista de Desenvolvimento Metropolitana), Luiz Pedretti. Figura bastante presente nos encontros do conselho do aglomerado, Pedretti apresentou a importância do Aglomerado Urbano dentro do contexto da Macrometrópole Paulista, região formada pelas regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Litoral Norte, além das aglomerações de Jundiaí, Piracicaba e Sorocaba. “A Aglomeração Urbana de Jundiaí tem um papel importante no contexto da Macrometrópole. Por isso o governador Geraldo Alckmin têm propostas para os próximos anos que envolvem a região, entre elas a integração funcional da Aglomeração Urbana de Jundiaí e a de Piracicaba, para que a região ganhe espaço para novos investimentos privados, além de buscar alternativas ao transporte de cargas rodoviário, entre outras”.

Participaram do Fórum também o prefeito de Várzea Paulista, Juvenal Rossi, e o ex-presidente do Conselho de Desenvolvimento de Maringá (PR), José Carlos Valêncio, que fez uma explanação sobre as experiências da integração entre poder público e instituições civis no norte do Paraná; assim como empresários e integrantes do Forcis.