Saúde | 23/06/2023

Em 12 dias de funcionamento, Santa Casa relata elogios na Telemedicina

Com 221 atendimentos, sistema proporciona agilidade com eficiência em casos de baixa complexidade

Em 12 dias de funcionamento, a Telemedicina na Santa Casa já realizou 221 atendimentos. Com foco na eficiência e rapidez, a Santa Casa relata que já é possível observar redução no tempo de espera nos casos de menor complexidade. Os pacientes que utilizaram o serviço ressaltam a qualidade no atendimento, agilidade e na atenção recebida.

“Com a tecnologia aliada à Saúde, a Telemedicina proporciona agilidade com eficiência no atendimento de casos mais leves. A Rede Hospitalar Louveira, anunciada em março deste ano, tem o objetivo a reestruturação do atendimento de urgência e emergência e o início das ações para a construção de um novo Hospital na região do Santo Antônio. A Telemedicina entra junto nesse projeto, que permite que os médicos presenciais na Santa Casa atendam com menos tempo de espera casos mais sérios e urgentes. E, em breve, vamos também avançar no sistema para as Unidades de Saúde, com mais médicos, mais atendimento e ainda mais qualidade no Sistema Integrado de Saúde da nossa cidade”, afirmou o prefeito Estanislau Steck. Nesta semana, a Prefeitura anunciou números que demonstram o aumento de mais de 100% na quantidade de consultas em unidades básicas e, também, para especialidades, nestes 5 primeiros meses do ano, comparado a períodos anteriores. Detalhes podem ser acessados clicando aqui.

Na Santa Casa, nos casos considerados leves, após o primeiro atendimento da Classificação de Risco (com medição de pressão, temperatura, verificação dos sinais vitais, sintomas, etc), o paciente é encaminhado para a sala de telemedicina, para atendimento com médico conectado, com mais agilidade e menos tempo de espera. Assim, os médicos presentes na Santa Casa poderão atender os casos de urgência e emergência com mais agilidade e, assim, redução de espera no atendimento. Esta mudança é para os casos de atendimento a adultos, para crianças, não terá o atendimento por telemedicina em pediatria.

Cerca de 90% dos casos de baixa complexidade estão sendo atendidos pelo sistema, o restante dos pacientes optam pelo atendimento presencial, sendo informados que o tempo de espera é maior.

Confira abaixo alguns depoimentos de pacientes que passaram pela Telemedicina na Santa Casa:

“O atendimento foi excelente. A médica esclareceu todas as minhas dúvidas. Gostei bastante”, relata, Weslley.

“A médica foi super atenciosa. Realizou uma avaliação do meu estado de saúde durante a consulta e saí de lá totalmente satisfeito”, disse Valdemir.

“Eu gostei bastante. Fui atendida mais rápido do que em consultas presenciais. A médica foi muito atenciosa”, disse Nalanda.

“A telemedicina é realmente bem interessante. O atendimento da médica foi muito bom, assim como o suporte da enfermeira”, disse Anderson.

A superintendente da Santa Casa, Natália Teixeira, lembra que todos os pacientes que passarem na Santa Casa continuarão a ser atendidos pelos profissionais de Saúde na Classificação de Risco. A Telemedicina será exclusiva para estes casos Não Urgente. Os demais, terão sequência no atendimento com os médicos de plantão no pronto socorro.

Protocolo de Classificação de Risco

Conforme regras do Ministério da Saúde, todos os hospitais devem trabalhar com Classificação de Risco, que é um sistema de classificação e triagem de pacientes conforme o grau de urgência necessária para seu atendimento. É um sistema baseado em cores, conforme a urgência do caso. Esse protocolo permite melhor gestão não só de recursos como também evita a superlotação de hospitais em seus pronto-atendimentos. Por exemplo, os casos leves, são definidos com a cor Azul (Baixa Complexidade), com tempo médio de espera de até 240 minutos; a cor Verde (Sem Risco de Morte) em até 120 minutos; a Amarelo (Urgente) em até 30 minutos; e a Vermelha (Emergência) atendimento imediato, sem espera.

Essa identificação visual já é usada na maior parte dos equipamentos de saúde pelo mundo, como clínicas particulares e hospitais. Diversos fatores são levados em consideração para determinar a classificação de risco em cores, como: dor, sinais vitais, pressão, sintomas, entre outros.

Telemedicina no Pronto Socorro da Santa Casa de Louveira

A sala de telemedicina, neste início, irá funcionar de segunda à sexta, das 7h às 17h, período em que há maior número de atendimentos, considerados horários de pico. Os casos considerados leves, portanto Não Urgente, na cor Azul de classificação, após o 1º atendimento na Classificação de Risco, em acordo com fatores como dor, sinais vitais, pressão, sintomas, etc,  serão encaminhados para atendimento por Telemedicina, com médico à disposição e com mais rapidez do que no sistema anterior. Ainda, os demais casos, portanto, terão mais médicos disponíveis para atendimento, com redução também no tempo de espera, de acordo com número de pessoas a serem atendidas e os casos mais graves, sempre, com prioridade.

Consultas nas Unidades Básicas de Saúde

A Secretária de Saúde, Márcia Bevilacqua, lembra a importância da Saúde Preventiva, com consultas periódicas na Rede Municipal. Semanalmente, a Prefeitura tem divulgado a agenda aberta dos médicos para agendamento nas Unidades de Saúde.

“Felizmente, avançamos muito na disponibilidade de consultas. A partir dos atendimentos iniciais de clínicos gerais, ginecologistas e pediatras, nas unidades de Saúde, é que fazemos o encaminhamento para especialistas e exames. É importante que a população compreenda que a Saúde deve, sempre, ser cuidada de forma preventiva, e não apenas nos momentos de dores ou situações de emergência. Cuidar preventivamente é um caminho para ter mais Saúde e Qualidade de Vida”, afirma a secretária Márcia Bevilacqua.

Santa Casa de Louveira

Hospital 24h

Telemedicina: segunda à sexta, das 7h às 17h.

Avenida Arthur de Souza Sygel, 500 - Jardim Vera Cruz

Telefone: (19) 3848-8910