Saúde | 25/07/2023

Centro de Referência do Autismo de Louveira realiza mais de 12 mil atendimentos desde a inauguração em março

Os pacientes são atendidos por mais de um profissional da equipe multidisciplinar por dia; os pais e responsáveis das crianças atendidas relatam excelência no atendimento; os profissionais do CAL ressaltam a importância de realizar este trabalho

 

Com foco na saúde inclusiva e eficiente, o Centro de Referência do Autismo de Louveira (CAL) realizou 12.276 atendimentos desde a inauguração em 31 de março até o fechamento do mês de junho. Os pacientes são atendidos por mais de um profissional da equipe multidisciplinar por dia. Os pais e responsáveis das crianças atendidas relatam excelência no atendimento. Os profissionais do CAL ressaltam a importância de realizar este trabalho. O espaço está localizado no piso térreo do Centro de Reabilitação de Louveira (CRL), no Jardim Vera Cruz, 400, e conta com disposição das salas para atendimento, consultórios e banheiros adaptados.

“O espaço é adequado e agradável para a convivência da população, que precisa e que merece toda essa estrutura. O Centro de Referência do Autismo de Louveira está em funcionamento para receber os pacientes, dando todo o tratamento e suporte necessários. Essa foi mais uma grande conquista para Louveira” disse o prefeito, Estanislau Steck.

Confira abaixo depoimentos de pais e responsáveis de crianças que passam por acompanhamento no Centro de Referência do Autismo de Louveira:

“Meu sentimento como mãe é de paz, acolhimento e tranquilidade. É gratificante saber que o meu filho está sendo cuidado e muito bem atendido por profissionais incríveis”, disse Mirella.

“Sentimento de gratidão. Em pouco tempo já vejo diferença no meu filho. É um trabalho em conjunto com nós, família e profissionais”, relata Aline.

“Esse espaço gera um sentimento de alívio por proporcionar apoio, conforto e felicidade por ver o meu filho bem e por ele gostar de estar aqui”, relata Elaine.

“Fico muito feliz de minha filha estar recebendo o acompanhamento completo que ela precisa”, relata Vitória.

“Todo o acompanhamento está sendo muito satisfatório. Meus meninos estão aprendendo bastante, principalmente em relação a fala, a qual havia dificuldades” disse Tarcísio.

“Estou muito satisfeita com o trabalho que vem sendo desenvolvido com o meu filho. O acolhimento e a tratativa das profissionais são ótimos.” relata Heloísa.

Confira abaixo depoimentos dos profissionais que trabalham no Centro de Referência do Autismo de Louveira:

“O impacto desse trabalho é transformador, já é possível identificar uma melhora na vida dos pacientes e familiares. Além disso, trabalhar com essas crianças é um aprendizado para a vida, proporcionando crescimento profissional e pessoal dos terapeutas”, disse Carolina, psicóloga.

“Ajudar os pacientes a desenvolverem a comunicação é essencial para proporcionar autonomia e independência deles. É muito bom ver eles desenvolvendo a fala e conseguindo se expressar cada vez mais”, disse Melissa, fonoaudióloga. 

“Através da Intervenção baseada na Análise do Comportamento Aplicada (ABA), o paciente consegue adequar seu comportamento, mediante a esta evolução, o mesmo consegue realizar tarefas do dia a dia, adquirir autonomia e sua interação torna-se mais leve e tranquila”, disse Heloísa, profissional da equipe multidisciplinar.

Preparado pela Prefeitura de Louveira, o protocolo de atendimento do Centro de Referência do Autismo começa através do serviço Atenção Primária em qualquer Unidade Básica de Saúde, passando primeiramente por atendimento pediátrico ou clínico. Após isso, o paciente é encaminhado para avaliação no CAL. Desde antes da inauguração do novo espaço, a Secretaria de Saúde esteve chamando para avaliação os pacientes que estavam na lista de espera, após a avaliação dos especialistas, eles foram inseridos para acompanhamento no serviço. Os que não foram chamados foram orientados a seguirem com tratamento na rede normal, pois não foram diagnosticados com quadros de Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Para o primeiro agendamento, a equipe do CAL entra em contato com o paciente ou responsável para comunicar a data. Após a consulta, a equipe começa a preparar a sequência com as demandas de acordo com o diagnóstico, que pode levar várias sessões para ser concluído. O objetivo é atender as necessidades de cada paciente, sendo criança ou adulto.

Além da equipe padrão que também atua nas Unidades Básicas de Saúde, o Centro de Referência do Autismo contará com especialidades para atender as demandas de cada paciente, incluindo: terapeuta ocupacional, fonoaudiologia, fisioterapia, psicólogo, psicopedagogo, profissional de educação física, neurologista infantil e psiquiátrica.

Para facilitar o atendimento, os pacientes são divididos em três grupos de faixa etária: menores de 7 anos, de 7 a 17 anos e maiores de 18 anos.

O atendimento para crianças também inclui os pais e responsáveis, sendo proposto atividades coletivas. O objetivo é gerar um desenvolvimento saudável para o paciente de forma integrada com a família.

No protocolo de atendimento voltado para adultos, eles contam com suporte a inserção de práticas integrativas, como treino de habilidade social e inserção no mercado de trabalho. 

A quantidade de sessões e profissionais a serem inseridos no cuidado ao paciente dependerá da avaliação da equipe multiprofissional, com o objetivo de atender de forma eficiente as necessidades individuais de cada usuário do CAL.

“Nossos especialistas estarão prontos para atender com atenção e cuidado cada usuário. Incluir as famílias junto no atendimento com as crianças é fundamental para o progresso dela e o Centro de Referência do Autismo contará com isso”, disse a secretária de Saúde, Marcia Bevilacqua.

Entre outros investimentos na área da Saúde, a Prefeitura de Louveira, anunciou no dia 30 de março o novo Programa Rede Hospital Louveira, que contempla o anúncio do projeto de construção de um novo Hospital no Santo Antônio e, também, uma reestruturação do atendimento hospitalar na cidade com mais atendimentos, consequentemente, na Santa Casa de Louveira. Atualmente, a Prefeitura tramita processo de licitação para iniciar as obras no espaço onde ficava o Centro de Especialidades Médicas Odontológicas (CEMO), local onde haverá salas de atendimento médico do novo hospital. Para não prejudicar a demanda da unidade, os atendimentos estão sendo divididos entre as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem equipamentos para casos odontológicos. Além disso, já está em funcionamento o sistema de Telemedicina para casos não urgentes na Santa Casa de Louveira, de modo a garantir atendimento de qualidade e mais rápido, também permite que os médicos presenciais priorizem casos mais graves.