Gestão Ambiental | 27/07/2015

Cachorro-do-mato volta à natureza após uma semana de adaptação em cani

Mata Ciliar

Animal foi resgatado em Louveira há um ano, magro e sem pelos. Processo de soltura passou por ambientalização em um canil em meio à mata

Resgatado há um ano próximo à Rodovia Anhanguera, em Louveira, sem pelos e debilitado, um cachorro-do-mato voltou à natureza na tarde desta sexta-feira (24). A soltura foi acompanhada por biólogos e veterinários da Secretaria de Gestão Ambiental de Louveira e da Associação Mata Ciliar, de Jundiaí, onde o animal passou por tratamento intensivo antes de regressar ao seu habitat natural. O momento foi acompanhado também pelo prefeito Junior Finamore e pelo secretário Municipal de Gestão Ambiental, Cládio Scalli.

Considerado inovador, o método utilizado pelos profissionais é chamado de soltura branda e consiste na instalação e uma espécie de canil em meio à mata, aonde o animal foi incentivado a recuperar o comportamento selvagem por cerca de uma semana antes de ser reintegrado definitivamente à natureza. Durante o período o mamífero foi alimentado e monitorado por uma câmera instalada no canil pelos biólogos.     

Devido à falta de pelagem causada pela sarna, num primeiro instante os especialistas acreditaram ser um animal doméstico. Inclusive chegaram a acreditar que o animal pudesse não sobreviver. O momento de soltura, no entanto, foi muito comemorado e gerou comoção entre os funcionários que participaram do processo de recuperação do mamífero. “Ele estava calmo quando saiu pela porta, mas logo tomou o rumo. Eu sinto uma euforia enorme e acredito que ele está sentindo o mesmo”, disse a veterinária e coordenadora de fauna da Associação Mata Ciliar, Cristina Harumi Adania.

Para a fiscal de Meio Ambiente da Prefeitura, Tatiana Fidelix, o sentimento é de missão cumprida. “Hoje foi mais emocionante que o dia que colocamos o animal no recinto, porque hoje foi realmente a libertação dele para a natureza. Missão cumprida e comprida”, disse, com bom humor.

Além do cachorro do mato, um gavião e quatro saguis, todos tratados pela Mata Ciliar, também retornaram à natureza na semana passada após período de cuidados veterinários. Entre os saguis, dois adultos também foram resgatados nas matas da cidade, enquanto que os outros dois filhotes foram adotados pelos adultos durante a estadia em cativeiro.

A captura, tratamento e a soltura de animais silvestres é fruto de um convênio inédito na cidade, firmado entre a Prefeitura de Louveira e a Associação Mata Ciliar em julho do ano passado. O serviço prestado pela Associação na cidade busca garantir a perpetuidade das espécies, preservando a rica biodiversidade de Louveira. Desde o início da parceria até hoje, a Mata Ciliar já cuidou de 150 animais silvestres com problemas de saúde, resgatados nas matas de Louveira. 

“Mesmo cortado por importantes rodovias e tão próxima da capital, Louveira possui uma rica fauna e importantes fragmentos florestais, onde coabitam macacos bugiu, saguis, gambás, cachorros do mato, ouriços, veados, tatus, pica-paus, entre outros animais silvestres. Por isso o trabalho em conjunto com a Mata Ciliar é muito importante e contribui imensamente para a conservação da vida silvestre”, opina o secretário Cláudio Scalli.

O convênio com a Associação possibilita, ainda, o desenvolvimento de projetos de educação ambiental com a Rede Municipal de Educação, através de visitas monitoradas dos alunos à entidade, onde eles têm a oportunidade de conhecer o trabalho de recuperação de animais silvestres.

 

0724_soltura_cachorro (1).JPG