Gestão Ambiental | 23/07/2015

Cachorro do mato resgatado em Louveira retorna à natureza

0722_Cachorro do Mato_Soltura (1).JPG

Animal foi resgatado há um ano pela Gestão Ambiental municipal, com sérios problemas de saúde. Um gavião e quatro saguis também voltaram ao habitat natural

Quem vê o cachorro do mato saudável, agitado e repleto de pelos não consegue imaginar o estado do animal quando foi resgatado há um ano pelas equipes da Secretaria de Gestão Ambiental de Louveira e da Associação Mata Ciliar, de Jundiaí. Encontrado em uma área verde de uma empresa próxima à Rodovia Anhanguera, em péssimo estado de saúde, magro, sem pelos e debilitado, o cachorro do mato passou por tratamento veterinário intensivo desde maio de 2014 até a última semana, quando começou o processo de retorno à natureza.

Acompanhado por biólogos da Mata Ciliar e da Gestão Ambiental da cidade, e sob a supervisão da fiscal Tatiana Fidelis, o animal silvestre voltou ao seu habitat natural por meio de um método de soltura inovador: o soft release - ou soltura branda, que consiste na instalação de uma espécie de canil em meio à mata onde o cachorro do mato é incentivado a recuperar seus comportamentos selvagens, como o hábito de caçar para se alimentar, por exemplo.

Segundo os especialistas, o tempo estimado de ambientalização é de uma semana, período suficiente para o cachorro selvagem recuperar sua destreza e não se tornar presa fácil diante de possíveis predadores.  Os biólogos preveem soltar o animal definitivamente na próxima semana, enquanto isso ele é alimentado diariamente e monitorado por uma câmera instalada pela Mata Ciliar. 

O momento da soltura do cachorro no canil temporário causou comoção entre os biólogos e veterinários presentes. A médica veterinária e coordenadora de fauna da Mata Ciliar, Cristina Harumi Adania, considera a sobrevivência do animal uma grande vitória da medicina veterinária. “Vencemos mais uma etapa da luta pela recuperação deste animal. Achamos que ele não iria sobreviver, mas conseguimos tratá-lo e colocá-lo na soltura branda. Aqui ele fica por um tempo para depois voltar ao seu habitat. Com certeza este é um momento de muita emoção”, disse Cristina.

Sem esconder a emoção, Pâmela Melo e Victor Marinheiro, funcionários da Secretaria, contaram um pouco do dia do resgate do animal e falaram da satisfação em vê-lo recuperado. “Em maio do ano passado havíamos recebido um chamado de uma empresa sobre um cachorro aparentemente doméstico que parecia estar com muita sarna, já todo sem a pelagem. O grau da doença não permitia, na primeira impressão, que soubéssemos que era um animal silvestre. Após o resgate acionamos a Mata Ciliar, que constatou que era um cachorro do mato e o encaminhou para tratamento na associação, onde ficou por um ano até ficar em condições de voltar à natureza. Hoje estamos muito emocionados por ela estar bem, e a sensação é ótima de saber que colaborou com a vida de mais um animal”, afirmou Pâmela, logo após a soltura.

Além do cachorro do mato, um gavião e quatro saguis, todos tratados pela Mata Ciliar, também retornaram à natureza após período de cuidados veterinários.

Entre os saguis, dois adultos também foram resgatados nas matas da cidade, enquanto que os outros dois filhotes foram adotados pelos adultos durante a estadia em cativeiro. “Aqui é um local ideal para a soltura dos saguis por causa do monitoramento do cachorro selvagem. Este também é um momento de grande emoção, porque um dos saguis estava com perspectiva difícil de voltar à natureza. Mas deu tudo certo, e o principal é que eles voltaram para a região de onde vieram há um mês”, avalia Cristina.

Parceria entre Prefeitura e Mata Ciliar já tratou 150 animais

A captura, tratamento e a soltura de animais silvestres é fruto de um convênio inédito na cidade, firmado entre a Prefeitura de Louveira e a Associação Mata Ciliar em julho do ano passado. O serviço prestado pela Associação na cidade busca garantir a perpetuidade das espécies, preservando a rica biodiversidade de Louveira. Desde o início da parceria até hoje, a Mata Ciliar já cuidou de 150 animais silvestres com problemas de saúde, resgatados nas matas de Louveira. 

Mesmo cortado por importantes rodovias e tão próxima da capital, Louveira possui uma rica fauna e importantes fragmentos florestais, onde coabitam macacos bugiu, saguis, gambás, cachorros do mato, ouriços, veados, tatus, pica-paus, entre outros animais silvestres. Por isso o trabalho em conjunto com a Mata Ciliar, na visão da Prefeitura, é muito importante e contribui imensamente para a conservação da vida silvestre.

O convênio com a Associação possibilita, ainda, o desenvolvimento de projetos de educação ambiental com a Rede Municipal de Educação, através de visitas monitoradas dos alunos à entidade, onde eles têm a oportunidade de conhecer o trabalho de recuperação de animais silvestres.

0722_Cachorro do Mato_Soltura (1).JPG
0722_Cachorro do Mato_Soltura (2).jpg
0722_Cachorro do Mato_Soltura (3).JPG
0722_Cachorro do Mato_Soltura (4).JPG
0722_Cachorro do Mato_Soltura (5).JPG